Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Fifty Shades of Grey - The Movie

por Miss F, em 26.02.15

Finalmente, finalmente fui ver o Fifty Shades!! Adorei. Sim, tem menos cenas de sexo que o livro. Sim, as cenas são bastante mais soft. Sim, o rabinho e os abdominais do Jamie Dornan acrescentam uns pontinhos ao filme. Mas no geral gostei muito. Acho que ela está perfeita no papel, vai crescendo ao longo do filme. Ele está bem mas o Christian dos livros é mais frio, mais distante e menos sorridente. Acho que podia estar melhor. Já tinha falado na banda sonora e agora ainda gostei mais, as músicas ligam muito bem com as cenas. 

 

Naturalmente não é uma obra prima do cinema, tal como o livro não é uma obra prima da literatura, mas é um filme que se vê bem, o tempo passa a correr e quando chegou às cenas finais eu pensei 'Jáaaaa?? Mas eu ainda podia estar aqui mais três horas a ver isto!!!'. Gostei mesmo. Mas eu também gostei dos livros, portanto já estava à espera de também gostar do filme. E acho que se houvesse mais sexo e mais explícito seria constrangedor ver no cinema, pornografia vê-se no aconchego do lar, tá?

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:01

Na minha família sou vista como nerd. Como 'aquela que só quer livros'. Aquela pessoa estranha que uma vez disse 'para mim férias de sonho era uma semana com sol, piscina e muitos livros, sem ninguém para me chatear'. Aquela que não vai sair à noite há anos, que não se diverte. Quando o problema está em diferentes perspectivas do que é a diversão.

 

Para mim sair à noite é sinónimo de levar com gente bêbada, estar aos gritos dentro de uma discoteca para que me consigam ouvir (que no dia seguinte resulta em dores de garganta), a ouvir música que não gosto, sempre a levar encontrões, gastar dinheiro e ficar com dores nos pés.. Já achei isto divertido, em tempos. Saí durante o secundário, durante a faculdade, mas já passei essa fase. Se critico? De forma alguma, cada um diverte-se como quer, tenho amigas que adoram ir sair e dançar, mas eu não sou assim. Gosto de dançar sim, mas em festivais e concertos, ao som das minhas bandas, ao som das minhas músicas, não a ouvir o último hit kizombó-techno-dance. Nada contra, mas não faz o meu estilo.

 

Agora o que realmente me irrita é que as pessoas achem que eu não me divirto porque os meus padrões de diversão são diferentes. Eu leio para me divertir, eu divirto-me a aprender coisas novas, seja o que for. Divirto-me a ver museus (embora admita que vá menos vezes do que gostaria). Divirto-me com cinema. E não é só sacar filmes, é mesmo ir ao cinema, tem outro encanto. Quando fui a Londres o ano passado perguntaram-me o que tinha feito por lá e eu disse que fui ao National History Museum e ao British Museum, fui ao Madame Tussauds, fui a Camden e ao Hyde Park, percorri a Oxford Street e jantei num Pub. 'Então e a noite?' 'Não fui sair.....' 'Como é possível???' Eu diria que sendo um hábito que não tenho em Lisboa não faz muito sentido ir sair em Londres, suponho que seja semelhante - bebida, música aos gritos e encontrões. Mas, na cabeça dos outros, eu tenho de fazer aquilo que os outros acham que é divertido. 

 

Lamento meus amigos, mas eu vou continuar a ser assim, e pior, sou feliz assim. E sinto-me mais feliz e realizada quando uma das pessoas que me critica por ser como sou, face a esta imagem

 

scissors-beat-paper-churchill-hitler-12718681338.j

me responda 'Não sei quem é o Senhor Gordinho'. Afinal eu não ando a perder tempo a ler. 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:57

50 Shades of Music

por Miss F, em 19.02.15

Finalmente já chegou o tão aguardado Fifty Shades of Grey. Admito, contrariamente às minhas expectativas, ainda não fui ver. Sendo os Óscares já este domingo tenho dado primazia aos filmes nomeados e neste fim de semana aproveitei para ver o Birdman, agora só me falta o Boyhood e o Still Alice, espero consegui-los ver até domingo. Além disto uma amiga com quem tinha combinado ir esta sexta-feira lembrou-se de partir o pé e deixou-me sem companhia! Ainda vou acabar numa sala de cinema sozinha com as pessoas a olharem para mim de lado... O meu homem já disse que tem todo o gosto em ver, mas no aconchego do lar, não vai ao cinema ver isto, por isso estou órfã de companhia!!

 

Mas o assunto do post não era este, apesar de ainda não ter visto o filme já ouvi (e tornei a ouvir, over and over) a banda sonora e, meus senhores, está divinal!!! Embora todas sejam fantásticas destaco três músicas em particular: Meet me in the Middle (Jessie Ware), Love Me Like You Do (Ellie Goulding) e One Last Night (Vaults). São tão, tão boas! Podem ouvir o cd no Spotify (é onde tenho ouvido), embora não consigam ouvir as duas da Beyonce (não tenho a certeza mas se calhar a cantora não deixa, vá-se lá saber).

 

Quanto ao filme não deixa de ser engraçado ver críticas péssimas, pessoas a dizerem que nem pensar que iam ver tal coisa e o filme ter batido os recordes de bilheteira do Avatar no fim-de-semana de estreia... Tenho para mim que muitos aproveitaram o Carnaval e foram mascarados ver o filme. Ah e os livros voltaram a muitos Tops de vendas. Mas que fique claro, aquilo é uma bardajice, uma nojeira, só quem não tem cérebro é que lê/vê!! Hmm hmm, me engana que eu gosto!fi

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:07

País, Estado, Nação e Governo

por Miss F, em 18.02.15

A propósito de uma notícia da TSF dei por mim a pensar na confusão que os portugueses fazem entre conceitos. Resumindo a notícia divulga que apenas 28% dos portugueses inquiridos afirma lutar pelo país em caso de guerra, 47% dizem que não o fariam e os restantes não sabem ou não respondem. Faço scroll e começo a ler os comentários e fico espantada ao ver coisas como

 

"Pobres a...lutarem pelos riquinhos??? Desprezados a...lutarem por quem os despreza??? Injustiçados a...lutarem por quem os ignora , rouba, ignora,maltrata???"

 

ou 

 

"Ir para a guerra por causa de banqueiros agiotas?Por causa de políticos sem escrúpulos?Nunca na vida!!!"

 

Vamos lá ver uma coisa, o país não é o governo. Portugal não é o Passos Coelho, nem o Sócrates, nem todos os que lá passaram. Portugal é a nossa história, a nossa cultura, o nosso povo. Portugal é um dos países mais antigos do mundo, com as fronteiras mais 'estáveis' da Europa. A nossa história é grande, imensa, cheia de avanços e recuos. Levamos a civilização europeia ao mundo, levamos o chá para Inglaterra, o 'arigato' para o Japão, trouxemos as especiarias para a Europa e temos uma das linguas mais faladas no mundo. Temos grandes escritores, de Camões a Fernando Pessoa, temos o fado que é tão nosso e também do mundo. E até temos o Ronaldo que já se vai tornando património. É triste ver que por não gostarem dos governos culpam o país, esquecendo todas as coisas que fazem dele tão bom! Lembrem-se, Portugal somos nós, todos, sem excepção. 

 

Se fossemos invadidos neste momento é bom saber que há tanta gente disposta a defender o que é nosso. Ainda bem que não estamos perto da Rússia.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:16


Mais sobre mim

foto do autor



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D