Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Porque é que és assim?

por Miss F, em 29.05.15

Tenho gostado de ter o blog. Mas sou preguiçosa e nem sempre me apetece escrever. Vou tendo poucas visitas e poucos comentários, mas gosto essencialmente de escrever sobre o que me apoquenta e me anima. Mas depois passa um mês e não escrevo nada e penso 'Porque é que és assim? Vai lá escrever qualquer coisa'. E eu venho, mas depois falta o assunto. Acabo por dar a opinião nos blogs dos outros (que eu estou sempre cá para dar a minha poia. Salvo seja). E depois apetece-me fazer um post sobre esse assunto, mas depois penso monkey see, monkey does. E perco a vontade. Pode ser que agora com mais tempo livre a coisa se dê. 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:40

Já tenho pulseira electrónica

por Miss F, em 29.05.15

Tendo terminado o meu contrato e estando eu no direito de receber subsídio de desemprego até encontrar novo emprego dirigi-me hoje ao Centro de Emprego da minha área de residência. Entregaram-me uma série de papéis, sendo um deles os direitos e deveres do desempregado. Até parece que voltei ao 9º ano onde nas aulas de Formação Cívica esmiuçavamos os direitos e deveres dos alunos. Fiquei então desde logo obrigada à apresentação quinzenal na minha Junta de Freguesia, pensei que essa obrigação era apenas para quem estava já efectivamente a receber subsídio mas não, até ao próximo dia 15 de Junho tenho de comparecer sob pena de serem anuladas as prestações sociais. Que ainda não recebi. E que não sei quando vou receber. Pormenores. Eu até acho muito bem que haja um certo controlo destas coisas e que as pessoas não usem o subsídio de desemprego para férias prolongadas. Mas estas apresentações servem exactamente para quê??? E se eu quiser ir para o estrangeiro explorar oportunidades de emprego? Não posso. Porque eu sou uma criminosa. Por curiosidade fui ver o Termo de Identidade e Residência e encontrei, na página da Procuradoria-Geral Distrital do Porto o seguinte:

 

"É de aplicação obrigatória, sempre que alguém for constituído como arguido, e consiste, para além da identificação do arguido e da indicação da sua residência, em o arguido ficar obrigado a comparecer perante as autoridades sempre que a lei o obrigar ou para tal for notificado (...)"

 

Portanto eu que sou arguida do crime de desemprego involuntário tenho já datas marcadas para me apresentar, mas um criminoso na verdadeira acepção da palavra fica sujeito a notificação e tem de ir lá quando alguém quiser. Está certo. Dei-me ainda ao trabalho de ir verificar se quem tem direito ao Rendimento Social de Inserção tem de se apresentar e apenas encontrei alusões vagas a reuniões convocadas por um Núcleo de Inserção, contudo não encontrei em sítio algum a frequência dessas reuniões. Se alguém souber que me indique que tenho realmente curiosidade em perceber porque há uma diferença de tratamento entre quem descontou e recebe um subsídio para o qual contribui e quem nunca descontou, tem BMW's à porta, faz pouco dos outros que descontaram e coitado é muito pobrezinho e não tem meios de se sustentar e por isso toma lá 1000€ só porque sim.

 

Bem agora é procurar activamente emprego porque realmente dá menos trabalho trabalhar do que estar desempregado. 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:44

Eleições no Reino Unido

por Miss F, em 08.05.15

Ontem realizaram-se as eleições no Reino Unido e, admito, sendo o meu sonho viver lá gosto de acompanhar de perto estas eleições. E que noite eleitoral surpreendente que tivemos! Todas as sondagens feitas anteriormente apontavam para um empate entre Tories e Labour, as previsõe apontavam para que se Cameron quisesse formar governo iria ter de recorrer a coligações, embora não estivesse afastada a possibilidade de ser Miliband a governar. Afinal esteve tudo muito longe do empate. Pontos principais das eleições:

  • Os Tories conseguiram uma maioria, que não acontecia desde 1992, sendo os grandes vencedores da noite. Não vão precisar de uma coligação, vão governar por sua conta e risco.
  • Os nacionalistas escoceses são os outros vencedores - conseguiram 56 seats em 59. A vitória do SNP abre um problema a Cameron: este pretende avançar com o referendo sobre a continuidade de UK na União Europeia em 2017, mas a Escócia quer manter-se na UE, o que reacende a questão da independência da Escócia (recentemente referendada). Vai ser uma questão a ser tratada com pinças por parte de Cameron que tem de manter o compromisso do referendo mas mostrar que governa um Reino Unido (literalmente) e não apenas Inglaterra.
  • Os trabalhistas são os grandes derrotados, muito em parte por culpa do SNP - a Escócia é tradicionalmente um local que lhes confere bastantes lugares, mas com a subida do SNP quem perdeu mais foi Miliband, que aliás já se demitiu.
  • Quem também se demitiu foram os líderes do UKIP e Lib Dems. O UKIP conseguiu 2 seats, mas o seu líder Nigel Farage não foi eleito e optou pela demissão da liderança do partido. Já Nick Clegg dos liberais democratas sofreu uma derrota pesada, passando dos 57 seats para 8.

Uma situação engraçada que pode proporcionar um momento televisivo histórico. O antigo líder dos Lib Dems, Paddy Ashdown disse e passo a citar "If this exit poll is right, Andrew, I will publicly eat my hat on your programme." Parece que afinal estava certo. Wil he eat his hat? That remains to be seen.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:00


Mais sobre mim

foto do autor



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D